Efeito Vulcânico: O que é e quais são seus efeitos na saúde do Bebê

O conceito do Efeito Vulcânico está bem ligado ao seu nome. Um vulcão em erupção certamente te remete à muita intensidade, força e fúria, não é mesmo? E é mais ou menos assim que o bebê fica quando não consegue descansar.

Em primeiro lugar, é importante compreender o funcionamento do sono. Ele é comandado por dois processos: o circadiano, também conhecido como nosso “relógio interno”, é aquele que irá aumentar ou diminuir a propensão do sono ao longo do dia; e o homeostático, que irá induzir o sono enquanto você está em um momento de vigília.

E este último está diretamente ligado ao Efeito Vulcânico.

  • Afinal, o que é o Efeito Vulcânico?

O Efeito Vulcânico é cientificamente conhecido como pressão de sono homeostática. Isso porque quando o bebê não consegue dormir bem a noite, ou tirar boas sonecas durante o dia, há um acúmulo em sua pressão homeostática, levando-o à uma exaustão total e incapacidade de dormir.

O motivo para isso acontecer, é que quando a criança não vai dormir aos primeiros sinais de cansaço, seu corpo começa a liberar o hormônio da vigília, o cortisol, que é também o hormônio do estresse. A partir daí, a criança vai ficando ainda mais cansada, e continua sem conseguir dormir. Isso faz com que ela chore e libere ainda mais o cortisol.

Com todo esse hormônio deixando o pequeno no modo de vigília, a serotonina e melatonina, hormônios responsáveis pelo sono, são anulados. É aí que começa esse Efeito Vulcânico. Muito cansaço e muito estresse, dificultando cada vez mais o sono, o que só vai aumentando o cansaço e estresse.

E é como se o bebê fosse um pequeno vulcãozinho entrando em erupção, de tanta irritabilidade.

  • Quais as consequências do Efeito Vulcânico na saúde do bebê?

A incapacidade de dormir, causada pelo Efeito Vulcânico,  gera muito estresse no pequeno, aumentando seu choro, o que consequentemente, aumenta o estresse. 

E tudo isso só piora a chance do bebê de conseguir relaxar e descansar. Essa luta contra o sono, causa ainda mais insatisfação na criança e a deixa mais cansada.

Um bebê que não descansa bem, pode acabar não desenvolvendo bem suas condições físicas, psicológicas e intelectuais.

  • Como evitar o Efeito Vulcânico?

 O ideal é que os pais percebam os primeiros sinais de sono do bebê, para colocarem ele pra dormir na hora certa.

Esses sinais podem variar de criança para criança, mas geralmente são:

  • Coçar os olhos;
  • Bocejar;
  • Ficar irritado facilmente;
  • Ficar desatento;
  • Deitar a cabeça;
  • Pedir a chupeta.

Nesses momentos os pais devem correr e colocá-lo para dormir, para evitar a liberação do cortisol acompanhado pelo estresse.

  • Como posso melhorar o sono do meu filho?

Não existe solução mágica. É necessário que sejam feitos diversos ajustes para melhorar o sono de uma criança. Para obter bons resultados, os pais precisam se comprometer e se dedicar para melhorar o sono do bebê.

O ideal é que seu filho tenha uma rotina de sono, que seja compatível com sua necessidade

de descanso e idade. Em média, os bebês devem dormir de 12 a 16 horas por dia, incluindo as sonecas, em seu primeiro ano.

É bom evitar uma alimentação mais pesada durante a noite. Isso pode afetar diretamente a qualidade de sono do seu bebê.

Uma boa forma de melhorar o sono do seu filho, é com uma consultoria do sono infantil especializada e com profissionais que entendam do assunto. Assim, é possível compreender o que realmente está atrapalhando o sono do seu filho e quais são as melhores estratégias. 

O mais importante é que você cuide do sono do seu filho e evite o Efeito Vulcânico e seus efeitos. Todo o estresse não é bom nem para o bebê, nem para a família. E isso não irá passar a menos que os pais procurem por uma solução. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *